Release para Imprensa

Informação à imprensa

A HOMEOPATIA na Codiv-19

        A campanha Homeopatia na Covid-19 é uma iniciativa que reúne médicos homeopatas voluntários para oferecer acompanhamento homeopático gratuito e individualizado à população. Através da Telemedicina  com uma plataforma específica, há 4 meses dezenas de médicos homeopata em todo Brasil vem atendendo
pacientes  que apresentam sintomas leves  ou, quadro de tratamento com isolamento domiciliar e também na intervenção preventiva da Covid-19.

         A ação ‘Homeopatia na Covid-19’ surgiu por iniciativa da Escola de Homeopatia de Curitiba e da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), que estão somando esforços à força de trabalho médica-científica, utilizando os princípios fundamentais da homeopatia e suas contribuições em outras epidemias mundiais (*História). Também participam dezenas de farmácias homeopáticas em todo pais, que fornecem medicamentos homeopáticos aos pacientes com custo reduzido.

GRUPOS DE ESTUDO – Desde o início da atual pandemia Coronavírus-Covid 19 inúmeros grupos de estudos de médicos homeopatas foram organizados, tanto no Brasil como no exterior. O foco é a análise e discussão dos medicamentos a serem usados na pandemia, como a Homeopatia pode atuar e colaborar com os pacientes que necessitam de atendimento médico e não podem pagar.

Esses núcleos trocam informações constantemente e apontam para um grupo de medicamentos com mais relevância para que os médicos voluntários sejam orientados.

“Esse atendimento homeopático as pessoas é um complemento ao tratamento e orientações sobre higiene e contenção do vírus repassados pelas autoridades de saúde”, ressalta Dr. Luiz Darcy Siqueira, presidente da Associação Médica Homeopática Brasileira ( AMBH). “Não é uma cura da Codiv-19, nem uma vacina, mas, uma forma de harmonizar o indivíduo em todos os aspectos – físico, emocional e psicológico, que são avaliados no tratamento homeopático ”, fala.

TELEMEDICINA – O atendimento aos pacientes tem as seguintes características: ambulatorial, individualizado, à distância e gratuito.  Os pacientes que atendem os pré-requisitos (que apresentam sintomas leves , ou, quadro de tratamento com isolamento domiciliar), devem se cadastrar no site da campanha: www.homeopatianacovid.com.br onde receberão login e senha. Esse cadastro – SEGURO E CRIPTOGRAFADO – vai gerar um prontuário médico e um termo de consentimento que o paciente deve assinar eletronicamente. Em seguida, ele responderá perguntas sobre seu quadro clínico, e, um questionário homeopático específico criado para o Covid-19.

Essas informações serão direcionadas, geograficamente, a um médico homeopata voluntário e o atendimento será feito na modalidade de telemedicina, ferramenta autorizada temporariamente pelo Ministério da Saúde.

MÉDICO HOMEOPATA VOLUNTÁRIO – Após analisar as respostas o médico fará a prescrição – com base nas características individuais do paciente – de um dos medicamentos identificados pelos grupos de estudo. Os médicos homeopatas voluntários passam por capacitação e tutoria sobre a operacionalização da campanha e sobre o modelo de atendimento, através do Conselho de Entidades Formadoras da AMBH. Os resultados serão arquivados e encaminhados para futuras publicações científicas. Todo o processo segue os critérios de sigilo médico.

PREÇO REDUZIDO – A Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas (ABFH) também apoia a campanha a Homeopatia na Covid19 e várias farmácias estão cadastradas no site. Desta forma os pacientes terão como adquirir o medicamento homeopático com preço reduzido.

QUEM APÓIA – A campanha ‘Homeopatia na Covid-19’ foi criada pela Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), operacionalizada pela Escola Homeopática de Curitiba (EHC), e tem o apoio: das Associações Federadas da AMHB; do Conselho de Entidades Formadoras da AMHB, que reúne as Entidades Formadoras Acreditadas à AMHB; da Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas (ABFH); da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas Homeopatias (ABCDH), Associação Brasileira de Médicos Veterinários Homeopatas (ABMVH) e da Fundação de Estudos Médicos Homeopáticos do Paraná (FEMHPR).

HISTÓRIA DA HOMEOPATIA EM PANDEMIAS

                A história da Homeopatia, uma ciência médica criada, 1796, pelo médico alemão Dr. Samuel Hahnemann atende a área metodológica da ciência quando se baseia na: experimentação/observação/repetição/comprovação. Os registros históricos das contribuições do tratamento homeopático em epidemias mundiais se baseiam no princípio: quadro clínico e a manifestação de sintomas, que são comuns na maioria dos doentes acometidos pela doença nessas circunstâncias. Hahnemann enfatiza que o médico deve levar em conta no processo da prescrição do medicamento as características de cada paciente (físicas, psíquicas, emocionais, alimentares, entre outras).

 (*) A linha do tempo apresenta as contribuições da Homeopatia em epidemias mundiais. Esse conteúdo é amplamente utilizado em toda fundamentação teórica científica elaborada pelo Dr. Samuel Hahnemann, e utilizada como base para a formação e prática da homeopatia.

  • 1797/1799 – Febres contínuas – Helmstedt e Königslutter/Alemanha.
  • 1813 – Tifo – Alemanha   
  • 1820 – Febre Escarlatina – 1.646 crianças medicadas, apenas 123 apresentaram sintomas graves/Alemanha.
  • 1831/1832 –Cólera Asiática – Alemanha 
  • 1838 – Governo da Prússia (URSS) determina o uso obrigatório de medicamento homeopático com base nos resultados obtidos na Alemanha sobre a cólera.  
  • 1849 – Cólera – Europa
  • 1850/1853 – Tifo – Hospital de Viena – Áustria
  • 1854 – Cólera – Londres
  • 1862/1864 – Difteria – Nova York (EUA)
  • 1918 – Gripe espanhola – Ohaio/Filadélfia (EUA)
  • 2008/2012 – Epidemia Dengue – São José do Rio Preto(SP) – Brasil

Jornalista Responsável Tania Mara Kamienski- RP 3176/12/6v

Contato whatsApp (41) 999270787

Deixe uma resposta